Interessados em estudar Medicina tiram dúvidas sobre a profissão e o curso, em encontros virtuais promovidos pela SLMANDIC

Interessados em estudar Medicina tiram dúvidas sobre a profissão e o curso, em encontros virtuais promovidos pela SLMANDIC

Três dias repletos de informação e voltados àqueles que desejam saber mais sobre a carreira médica para, então, ingressar nos estudos e, finalmente, na profissão. Assim foram os encontros virtuais Futuros Médicos Mandic, que teve início no dia 13 e seguiu até 15 de outubro.

A palestra de abertura abordou o tema “Inovação, empreendedorismo e tecnologia”, debatido pelos professores Me. Lorenzo Tomé e Dr. Thiago Trapé. Já a segunda apresentação falou sobre “A vida do estudante de Medicina na SLMANDIC”. E, para isso, contou com a presença de alunos representantes da Atlética, do Centro Acadêmico e das Ligas.

Para finalizar, foi realizado um debate sobre “Ensino de excelência e diferenciais que o interessado pode ter em um curso de Medicina”. E os convidados foram três grandes professores e médicos da Instituição: Me. Zeliete Linhares Leite Zambom, Dr. Bruno Zilberstein e Dr. Sigisfredo Brenelli, além do ex-luno e médico residente em clínica médica da SLMANDIC, Luís Henrique Bulgarão Trindade.

A mediação de toda a programação ficou por conta do coordenador de Graduação em Medicina da Faculdade São Leopoldo Mandic, Prof. Dr. Guilherme de Menezes Succi.

De olho no futuro

“Além de acelerar a tecnologia, a pandemia trouxe ainda mais valorização ao profissional da saúde, às práticas clínicas e à ciência. A telemedicina é um grande exemplo disso, uma vez que foi regulamentada durante esse período”, analisou Trapé. “A SLMANDIC foi pioneira nesse assunto, aqui no Brasil. Inclusive temos, em nossa grade curricular, uma disciplina que ensina como utilizar a tecnologia a favor dos pacientes. Afinal, estar aberto a mudanças e dominar novos conceitos é primordial hoje em dia”, complementou Tomé.

Obviamente, a inovação não vai roubar o espaço do médico, que precisa, acima de tudo, ser bem formado, para levar tais novidades adiante. “As competências profissionais continuam sendo necessárias. E a inovação veio para somar. Estamos vivenciando o futuro e, por isso, conseguimos acompanhar essa interação entre medicina, tecnologia e a sociedade”, reforçou Succi.

A área de medicina tem sim espaço para mais profissionais. Isso porque o consumidor desse mercado é a própria população, que não para de crescer. “O que você precisa pensar, é: como eu vou me diferenciar da concorrência?”, orientou Tomé. “E o investimento em saúde certamente será ainda maior após esse período de pandemia”, observou Trapé.

A Faculdade São Leopoldo Mandic sempre prezou pela inovação, ainda mais nos dias de hoje, porém sem deixar o principal de lado: excelentes professores, conceituados em suas áreas de atuação e mestres na arte de ensinar. “Sim, medicina, tecnologia e empreendedorismo podem andar juntas”, garantiu Succi.

O momento é agora!

Nunca é cedo ou tarde para estudar medicina. Se esse é o seu desejo, ele deve ser realizado! “Medicina é um sonho do qual as pessoas tentam sair, mas ele não sai da pessoa”, analisou Succi. “Inclusive, não existe limite de idade para sonhar, para ser feliz”, continuou Brenelli.

Sem Comentários

Deixe um comentário

X