Inovação e futuro da medicina são os temas que marcaram o VIII COMA

Inovação e futuro da medicina são os temas que marcaram o VIII COMA

Mais uma edição do Congresso Médico Acadêmico – COMA foi realizada na Faculdade São Leopoldo Mandic, de Campinas. Dessa vez abordando a Medicina 4.0, a fim de informar os estudantes da área sobre assuntos relacionados à tecnologia, ao empreendedorismo e à pesquisa.

Promovido hoje, dia 7, o evento foi coordenado pelos professores Dr. Lorenzo Tomé e Dr. Thiago Trapé, e contou com palestras e mesas redondas virtuais. Além disso, teve oficinas a distância e presenciais – essas últimas na própria Faculdade, em Campinas, e com limite de vagas, para evitar aglomeração.

 

De olho no amanhã

A abertura contou com um tema atual e necessário: “o futuro da medicina e o médico do futuro”, cuja palestra foi ministrada por Cláudio Mifano – cofundador e CEO da Livance Consultórios Inteligentes –, com o apoio do Dr. Guilherme Succi – coordenador do curso de Medicina da Instituição –, da Dra. Fabiana Succi – diretora de Graduação da SLMANDIC –, e da Dra. Rafaela Guerra – CMO na APUS Capital.

De acordo com Mifano, não é a idade que define o grau de inovação do profissional e sim a forma de ele abraçar a causa. “No caso dos alunos, eles precisam estar abertos, sem medo, utilizando as inovações a favor deles. E devem, ainda, participar de projetos, que oferecem a prática e, consequentemente, um aprendizado muito grande.”

A Dra. Fabiana concorda e complementa, dizendo que todos precisam ter uma formação sólida. “Dessa maneira será possível identificar as subjetividades e, então, transpô-las. Isso é o que vai direcionar o futuro de vocês.”

E o Prof. Dr. Guilherme fez questão de ressaltar: “tenho muito orgulho dos alunos da SLMANDIC, de ver o interesse de cada um em querer debater esses tópicos.”

 

Minha liga é inovadora!

Na sequência, foram realizadas apresentações de várias ligas: Alegria, com o tema “Humanização em Saúde: saúde mental do médico e relação com o paciente”; Cirurgia, com “Prevenção de acidentes no trânsito. Como podemos inovar em sociedade para melhorar isso?”; Ginecologia e obstetrícia, sobre “Proposta de um aplicativo dedicado à gestante: gravidez descomplicada”; Ligas, abordando ”Impressão 3D nas práticas médicas”; Educação Médica: “Liderança e o médico 4.0”; Ortopedia, falando sobre “Terapia celular e engenharia de tecidos em ortopedia”; e Patologia, trazendo “Inovações tecnológicas aplicadas à patologia: do ensino à prática clínica”.

 

Mão na massa

Logo após o almoço foi a vez das Oficinas Práticas, no formato de Paciente 360 – que contempla perguntas relacionadas à anamnese e ao diagnóstico –, apresentadas de duas maneiras: virtual e presencialmente, sendo o segundo formato com vagas limitadas, a fim de evitar aglomeração.

No caso das apresentações virtuais, elas também foram divididas em salas e por assuntos: Ginecologia e Obstetrícia – Hiperêmese e diabetes gestacional, com o Dr. Caio Hartman; Hematologia – Anemia, com a Dra. Jiviane Barreto; Medicina da Família e Comunidade – Síndrome Metabólica, com a Dra. Ana Paraguay; Neurologia clínica – Enxaqueca, com o Dr. Paulo Mei; Pediatria – Diarreia Aguda, com o Dr. Roberto José Negrão Nogueira; e Saúde Mental – Depressão, com o Dr. Celso Garcia Junior.

 

Medicina baseada em valor

As apresentações foram encerradas com um tema que exige muita atenção: Medicina baseada em valor, abordado pelo Dr. Sérgio Ricardo Santos – da DNA Capital e da Sami –, juntamente com o Dr. Lorenzo Tomé e o Dr. Thiago Trapé, ambos professores da SLMANDIC.

Trapé iniciou dizendo que as sociedades precisam de maturidade para avançar. Santos continuou afirmando que o setor de saúde está em mudança e que isso é relevante, uma vez que existem enormes lacunas e vulnerabilidade no desenho assistencial. E Tomé reforçou a importância de o profissional se colocar na pele do paciente, para entender e vislumbrar o longo prazo.

 

Oportunidade de conhecimento

Para encerrar, o diretor-geral da Faculdade São Leopoldo Mandic, Prof. Dr. José Luiz Cintra Junqueira, afirmou que a Medicina 4.0 vai mudar o mundo, e continuou: “aprendi muito hoje, aqui no COMA, e tenho certeza que vocês também. Vamos, juntos, rumo ao sucesso de nossos futuros médicos.”

Vale destacar que o COMA é um evento de grande relevância acadêmica, direcionado a todos os alunos de Medicina da Faculdade São Leopoldo Mandic, com a participação de professores da Instituição, além de importantes profissionais do setor.

Sem Comentários

Deixe um comentário

X