Estudo realizado em expedição do Barco da Saúde é apresentado no 15° Congresso de Medicina de Família e Comunidade

Estudo realizado em expedição do Barco da Saúde é apresentado no 15° Congresso de Medicina de Família e Comunidade

O aluno do 5° ano do curso de Medicina, da Faculdade São Leopoldo Mandic, José Anibale Rodrigues Junior, esteve no 15° Congresso de Medicina de Família e Comunidade, em Cuiabá (MT), entre os dias 10 e 13 de julho, para apresentar os resultados do estudo “Perfil nutricional de crianças e a adolescentes ribeirinhos no Norte do Brasil”.

Os dados da pesquisa foram coletados durante a expedição do Projeto Barco da Saúde, que aconteceu em 2018, e que todos os anos leva atendimento médico e odontológico para as populações ribeirinhas da região Norte.

O estudo mostrou que, embora a maioria da amostra seja eutrófica (75,3%), ou seja, dentro dos padrões de normalidade para o desenvolvimento, observaram-se taxas importantes de magreza (4,7%) e magreza acentuada (2,9%), quando comparadas com as demais regiões brasileiras. Além disso, foram identificadas taxas de risco de sobrepeso (7,1%), sobrepeso (4,7%) e obesidade (5,3%), que se justifica pela facilidade do acesso a alimentos industrializados mesmo em regiões de difícil acesso.

A partir desses dados, o estudo concluiu que os desvios na curva de desenvolvimento infantil nessas regiões são fruto de uma associação de fatores, como dificuldades no acesso à saúde, infraestrutura inadequada, condições sanitárias deficitárias e meios de subsistência limitados.

“Como perspectivas futuras, apontamos a necessidade de planos de intervenção para fomentar meios de a população infantil de comunidades ribeirinhas atingir seus potencias de desenvolvimento. O Projeto Barco da Saúde 2019 desenvolverá ações de agroecologia, com capacitação e plantio de sementes crioulas, para aumentar a produtividade e garantir meios de subsistência a longo prazo nessas localidades”, explica José Anibale.

O trabalho também teve a autoria das alunas Isabela Soares Ricioli, Marianne Benedicto de Souza e Giovanna Oncala Simão, e foi orientado pelas docentes da Faculdade São Leopoldo Mandic, Dra. Valéria Dulce Cressoni e Dra. Elizabeth Cabral.

 

 

 

Sem Comentários

Deixe um comentário

X