Excesso de mortes associadas à epidemia de chikungunya de 2014 na Jamaica

Excesso de mortes associadas à epidemia de chikungunya de 2014 na Jamaica

Autores: Freitas ARR, Gérardin P, Kassar L, Donalisio MR

Objetivo: Embora tradicionalmente o vírus chikungunya seja considerado não fatal, estudos recentes sugerem que pode haver de fato subnotificação de mortes em algumas situações. Uma grande epidemia de chikungunya atingiu a Jamaica em 2014, mas nenhuma morte associada ao chikungunya foi relatada. Avaliamos o excesso de mortes por todas as causas durante essa epidemia. O excesso de óbitos foi estimado pela diferença entre a mortalidade observada e a esperada, com base na taxa média de mortalidade por idade específica de 2012-2013, usando o intervalo de confiança de 99%. Houve um excesso de 2499 mortes durante a epidemia (91,9 / 100.000 habitantes) e uma forte correlação positiva entre a incidência mensal de chikungunya e o excesso de mortes (Rho = 0,939, p <0,005). Nenhum fenômeno epidemiológico ou climático concomitante significativo ocorreu. O chikungunya é um dos principais contribuintes para a morbidez durante as epidemias e pode ser uma causa de morte não reconhecida. Assim, é urgente rever protocolos clínicos e melhorar as investigações de mortes por causas específicas durante a epidemia de chikungunya. O excesso de mortes pode ser uma ferramenta estratégica para a vigilância epidemiológica.

Publicado no periódico: Pathogens and Global Health

Acesse o site PubMed: Clique aqui

Tags: Chikungunya; Doenças infecciosas; Jamaica; arbovírus; vigilância epidemiológica; excesso de mortes; ferramentas de inteligência; mortalidade; Faculdade São Leopoldo Mandic; SLMANDIC.

Sem Comentários

Deixe um comentário

×

Olá!

Precisa de ajuda para escolher o melhor curso de pós-graduação para você? Clique para conversar diretamente no WhatsApp.

× Informações sobre cursos? Clique aqui.
X