São Leopoldo Mandic recebe nota máxima no IGC pelo 11º ano consecutivo e é eleita a 4ª melhor instituição de Ensino Superior do Brasil

São Leopoldo Mandic recebe nota máxima no IGC pelo 11º ano consecutivo e é eleita a 4ª melhor instituição de Ensino Superior do Brasil

Além da quarta posição no ranking geral do Índice Geral de Cursos (IGC), a instituição campineira é a primeira na área de saúde há 11 anos no País e a segunda melhor do Estado de São Paulo.

 

A Faculdade São Leopoldo Mandic, referência de Campinas em Odontologia e Medicina, conquista pelo décimo primeiro ano consecutivo a nota máxima no Índice Geral de Cursos (IGC), do MEC: nota 5.  A Instituição foi considerada no ranking como a 4ª Melhor Instituição de Ensino Superior do Brasil, dentre as 2.066 universidades, faculdades e centros universitários avaliados. A instituição campineira é a primeira na área de saúde do País e a segunda melhor do Estado de São Paulo.

O desempenho se refere ao ano de 2017 e demonstra a evolução do Ensino Superior. Foram avaliados 10.210 cursos em 34 áreas. As notas aplicadas vão de 1 a 5 e apenas 34 Instituições receberam nota 5. Isto equivale a apenas 1,6% dos cursos.

“Estamos orgulhosos pelo 11º ano consecutivo figurar entre as cinco melhores Instituições de Ensino Superior do País. Esse resultado demostra que estamos no caminho certo e serve como motivação para aperfeiçoar cada vez mais os nossos cursos de Odontologia e de Medicina”, diz José Luiz Cintra Junqueira, diretor geral da Faculdade São Leopoldo Mandic.

As faculdades foram avaliadas seguindo quatro indicadores: Conceito Enade, Indicador de Diferença entre os Desempenhos Observado e Esperado (IDD), Conceito Preliminar de Curso (CPC) e Índice Geral de Cursos Avaliados da Instituição (IGC), que medem o desempenho dos estudantes ingressantes e concluintes -, médias adquiridas nos programas de Pós-Graduação (Mestrado e Doutorado), dentre outros.

Referência no ensino da Odontologia no Brasil e exterior, a instituição conta com um projeto pedagógico diferenciado no qual os estudantes têm aulas teórico-práticas e atividades clínicas desde o primeiro ano da graduação. A Faculdade conta com laboratórios de última geração, centro de radiologia com equipamentos digitais, tomógrafos e modernas clínicas para o ensino prático da profissão. O corpo docente é formado por doutores e pós-doutores com vasta produção intelectual.

Já o curso de Medicina recebeu aprovação do Ministério da Educação, em 2012, com nota máxima (nota 5) em sua avaliação. Toda a estrutura oferecida, programa e currículo do corpo docente foram considerados excelentes por estes órgãos.  Entre os diferenciais do curso está a estratégia de ensino proposta em um projeto pedagógico que prevê a inserção dos alunos nos hospitais públicos e privados, desde o primeiro ano do curso. O corpo docente é formado por professores com títulos de Mestre e Doutor pelas melhores instituições de ensino do Brasil e do exterior. A faculdade oferece infraestrutura completa para atividades práticas em laboratórios com exercícios de simulação realística, utilizando recursos modernos para diagnóstico.

 

Sobre O IGC

O Índice Geral de Cursos (IGC) é um indicador de qualidade do Ministério da Educação que avalia as Instituições de Ensino Superior. Calculado anualmente, a nota inclui a média ponderada dos Conceitos Preliminares de Curso e os conceitos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), responsável por avaliar os programas de Pós-graduação das instituições. O Índice varia entre 1 e 5.  O MEC considera insuficiente qualquer conceito abaixo de 3.

 

Confira a classificação das 10 primeiras colocadas:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

1Comentário

Deixe um comentário

X