São Leopoldo Mandic participa da 35ª Reunião da SBPqO com inúmeros projetos de pesquisa

São Leopoldo Mandic participa da 35ª Reunião da SBPqO com inúmeros projetos de pesquisa

A Faculdade São Leopoldo Mandic é a instituição que tem o maior número de projetos de pesquisa apresentados nas reuniões da SBPqO

 

Nos últimos dois anos, a Faculdade São Leopoldo Mandic foi a instituição que teve mais trabalhos de pesquisa submetidos e aprovados nas reuniões da SBPqO (Sociedade Brasileira de Pesquisa Odontológica – Divisão Brasileira da IADR). Neste ano, espera-se que o mesmo aconteça na 35ª Reunião, que começou no sábado, dia 1 de setembro, e vai até terça-feira, dia 4.

Alunos e professores da SLMANDIC estão marcando presença no evento com inúmeros painéis, de projetos de Iniciação Científica aos de mestrado e doutorado. A expectativa é de que pelo menos 5 mil pessoas compareçam ao Centro de Convenções do Shopping Dom Pedro, Expo D. Pedro, em Campinas (SP), e que aproximadamente 3 mil trabalhos científicos sejam apresentados.

  

É o quarto ano consecutivo que a reunião da SBPqO acontece nessa cidade. Segundo Carlos Francci, presidente da SBPqO, nos próximos dois anos o evento já está marcado para acontecer novamente em Campinas. “Nosso público gostou muito daqui, estamos numa região com fácil acesso e vários centros universitários muito importantes para a odontologia”, comentou Francci.

Ele reforçou que a ciência odontológica brasileira tem relevância internacional, mas não atinge a sociedade da forma como poderia. “O nível de pesquisa em odontologia é muito alto no Brasil, porém isso não chega ao público leigo”, avaliou o presidente. Francci revelou que, para tentar reverter esse quadro, foi firmada uma parceria com a prefeitura de Campinas para levar para a próxima reunião da SBPqO discussões sobre a saúde bucal nos municípios brasileiros, com temas referentes à Saúde Coletiva e Odontologia Social.

A Professora Doutora Altair Del Bel Cury, da FOP – Unicamp, é membro da diretoria da SBPqO e falou sobre a sua visão da pós-graduação, no Brasil. “A odontologia brasileira é a segunda maior disseminadora mundial de conhecimento, por meio de publicações científicas. Os cursos de pós-graduação existentes no país estão muito consolidados e equivalem aos melhores do mundo”, afirmou Cury.

Ela também avalia que as pesquisas em odontologia no Brasil precisam estar mais acessíveis para os profissionais da área e seus pacientes. “A SBPqO é o maior evento existente para divulgar as pesquisas desenvolvidas nas universidades brasileiras. No primeiro dia da reunião, abrimos para a participação dos clínicos. Fazemos com eles um trabalho de educação continuada, em um pré-evento, para que eles fiquem sabendo das principais inovações científicas e possam levar para os seus pacientes um atendimento cada vez mais qualificado”, contou a professora.

SLMANDIC na SBPqO – “A reunião da SBPqO é um ambiente propício para a troca de informações científicas. É o evento de maior importância que temos hoje na área odontológica”, ressalta o Professor Doutor Marcelo Napimoga, Diretor de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão, da Faculdade São Leopoldo Mandic. “As pesquisas desenvolvidas na São Leopoldo Mandic e expostas aqui vão embasar a criação de novos produtos, novos conceitos e influenciar políticas públicas em saúde bucal”.

Para a Coordenadora do Curso de Graduação em Odontologia da Faculdade São Leopoldo Mandic, a Professora Doutora Fabiana Mantovani Gomes França, a presença dos alunos na SBPqO estimula a pesquisa científica realizada na Faculdade, promove a atualização e a troca de experiências entre diferentes instituições. “Esse evento instiga o senso crítico e a capacidade de pensar dos alunos”.

 

 

 

 

Sem Comentários

Deixe um comentário

X