São Leopoldo Mandic apresenta mais de 200 trabalhos de pesquisa na 35ª Reunião da SBPqO

São Leopoldo Mandic apresenta mais de 200 trabalhos de pesquisa na 35ª Reunião da SBPqO

Há três anos consecutivos, a Faculdade São Leopoldo Mandic é a instituição de ensino que apresenta o maior número de trabalhos científicos nas reuniões da SBPqO

 

Há três anos consecutivos, a Faculdade São Leopoldo Mandic é a instituição de ensino superior que mais tem trabalhos submetidos e aprovados nas reuniões da SBPqO (Sociedade Brasileira de Pesquisa Odontológica). Neste ano, a SLMANDIC levou 208 trabalhos para 35º Reunião, que contou com 4.408 inscritos e 3.650 pesquisas apresentadas. O evento começou no sábado, dia 1 de setembro, e termina hoje, dia 4.

“Há aproximadamente 4 anos, após muitas reuniões entre os professores da Instituição, novas diretrizes e novos objetivos foram traçados para que pudéssemos fazer com que nossa produção científica fosse divulgada e de fato atingisse a população”, conta o Professor Doutor Marcelo Napimoga, Diretor de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão, da Faculdade São Leopoldo Mandic.

Para Napimoga, o fato de a SLMANDIC ser a Instituição de Ensino Superior com o maior número de trabalhos apresentados, no principal congresso científico de odontologia, reflete a qualidade da ciência que é produzida. “É importante que grande parte da nossa produção científica seja aplicada direta ou indiretamente para benefício da sociedade”, complementa.

 

Prêmios – Na modalidade PDI (Pesquisa Dentro da Indústria), a São Leopoldo Mandic apresentou dois trabalhos de pesquisa que estão concorrendo a prêmios na 35ª Reunião da SBPqO.

Christiane Campelo, aluna de mestrado em Implantodontia, mostrou seu projeto “Avaliação In Vitro do Selamento Bacteriano Comparando Três Diferentes Tipos de Conexões de Implantes”. O trabalho foi desenvolvido por meio de uma parceria com uma empresa de componentes protéticos. “O objetivo da pesquisa foi testar os três tipos de conexões com relação a sua eficácia para selamento bacteriano ou vedação”, afirma Campelo.

Ela explica que a contaminação interna dos implantes é algo que pode acontecer, dando origem a uma peri-implantite, inflamação da gengiva e do osso ao redor do implante dentário. Dos três tipos de conexões analisadas, duas mostraram bom selamento bacteriano.

Outro projeto de pesquisa, que concorre a prêmio na 35ª Reunião da SBPqO, refere-se à “Assistência Odontológica para Trabalhadores: Impacto na Saúde Bucal e na Qualidade de Vida”, realizado por Carlos Santos de Castro Filho. O objetivo do trabalho é analisar o impacto da presença de assistência odontológica na saúde bucal e na qualidade de vida de trabalhadores de empresas do município de Horizonte, na região metropolitana de Fortaleza (CE).

O aluno da São Leopoldo Mandic concluiu que “os trabalhadores de empresas com assistência odontológica demonstraram possuir acesso mais fácil a esse tipo de serviço e maior satisfação com o atendimento recebido”. Castro desenvolveu uma pesquisa inédita, já que não existem estudos sobre uma mesma população de trabalhadores, que relacionem sua saúde bucal e qualidade de vida com o acesso à assistência odontológica no local de trabalho.

Sem Comentários

Deixe um comentário

X