Estudo avalia a lateralização de nervo alveolar em pacientes com pouco osso na mandíbula

Estudo avalia a lateralização de nervo alveolar em pacientes com pouco osso na mandíbula

A técnica de lateralização do nervo alveolar inferior é uma opção para fazer implantes em pacientes que têm a mandíbula severamente atrofiada. Ela move o nervo para o lado e instala imediatamente o implante no osso da mandíbula do paciente. Já no tratamento convencional, é feito um enxerto de osso para ganhar altura e é preciso esperar para colocar o implante.

Com o objetivo de avaliar as alterações sensoriais do nervo alveolar após a cirurgia de lateralização, o aluno de mestrado da faculdade São Leopoldo Mandic, Cleiton Gaubi de Campos avaliou 34 pacientes que passaram pela instalação imediata de 82 implantes.

Todos os pacientes foram operados pelo mesmo cirurgião e, após 6 meses do procedimento, uma tomografia pós-operatória foi analisada e eles responderam a um questionário sobre a presença de alteração sensorial.

Campos constatou que a lateralização do nervo é uma técnica eficiente para instalar implantes. Embora todos os pacientes tenham relatado perturbação sensorial inicial – que desapareceu ao longo do tempo -, a taxa de sucesso dos implantes foi de 97,05%.

“O paciente deve estar ciente das particularidades do pós-operatório para aceitar bem a técnica. O procedimento tem riscos e complicações, e o cirurgião deve ser especializado e treinado para realizar a cirurgia com segurança”, ressaltou o aluno da Implantodontia, que foi orientado pelo professor doutor Bruno Salles Sotto Maior.

 

Sem Comentários

Deixe um comentário

X