SOU SLMANDIC
ACADÊMICO

Sustentabilidade

Sustentabilidade na SLMANDIC

Alinhada ao seu compromisso com a ética e a excelência no ensino e com o desenvolvimento da sociedade, a Faculdade São Leopoldo Mandic promove ações e campanhas em vários âmbitos da sustentabilidade.

Como Instituição de Ensino Superior – IES, a SLMANDIC mantém preocupação constante com seu desenvolvimento sustentável, norteado por um Plano Estratégico que indica ações como buscar soluções que envolvam o menor impacto possível sobre os recursos naturais, integrem a Faculdade à comunidade do entorno ao dar preferência por serviços e profissionais locais, garantam maior vida útil e menor custo de manutenção para instalações e equipamentos, além de promover a coleta seletiva e a correta destinação de resíduos. Todos os projetos de sustentabilidade da Faculdade visam atender ao Decreto nº 7.746 e a Instrução Normativa nº 10, ambas de 2012.

Uma das iniciativas da Faculdade para disseminar o pensamento sustentável são as Políticas de Educação Ambiental, que seguem a Lei nº 9.795 (1999), o Decreto nº 4.281 (2002) e os princípios da Política Nacional de Educação Ambiental – PNEA. A intenção dessas Políticas da Faculdade São Leopoldo Mandic é garantir que alunos, colaboradores e professores sejam conscientizados sobre a importância de atitudes sustentáveis e socialmente responsáveis.

ECOMANDIC

 

A temática da Educação Ambiental na SLMANDIC ainda conta com um evento anual chamado EcoMandic, que dá nome também a um movimento permanente na Faculdade com projetos como o Programa de Descarte Consciente, que inclui a própria disciplina de Biossegurança para os cursos da Instituição. Outras ações que também fazem parte do movimento EcoMandic são a criação de um Ecoponto, que recebe materiais recicláveis da comunidade do entorno da Faculdade, as lixeiras para coleta seletiva e a adoção das radiografias digitais na maioria dos atendimentos odontológicos, o que reduz a geração de resíduos de revelação e a substituição de copos plásticos por canecas individuais para os colaboradores.

Resíduos

Todos os resíduos gerados na São Leopoldo Mandic são corretamente destinados. Acompanhados desde o transporte até o descarte, que por vezes ocorre em cooperativas quando no caso de materiais recicláveis, promovendo mais uma vez a economia e a comunidade do entorno da Faculdade por meio de parceria com Prefeituras e cooperativas locais.

 

Os resíduos infectantes, químicos e perfurocortantes são tratados por empresas devidamente licenciadas. Este último tipo de descarte é norteado pelo Programa de Gerenciamento de Resíduos de Serviços de Saúde – PGRSS da SLMANDIC, que está completamente alinhado às exigências nacionais de biossegurança e busca minimizar a incidência de acidentes ocupacionais e reduzir o risco de contaminação cruzada.

Projetos de Responsabilidade Socioambiental

Também faz parte da preocupação constante da Faculdade São Leopoldo Mandic a promoção de projetos e ações de caráter socioambiental, ou seja, projetos que vão além da perspectiva unicamente ambiental. Entre as campanhas desenvolvidas nesse sentido estão a de Doação de Sangue, que já resultou na doação de mais de 210 bolsas de sangue, e a de Vacinação, sendo esta última geralmente direcionada a funcionários e alunos da Faculdade.

 

No entanto, a principal contribuição socioambiental da SLMANDIC é o seu atendimento à comunidade, por meio de clínicas de Odontologia, nas quais o único valor cobrado do paciente refere-se apenas ao custo dos materiais utilizados durante o tratamento.

 

Somente a Unidade da São Leopoldo Mandic em Campinas (SP) realiza cerca de 75 mil procedimentos odontológicos por ano. Além disso, os cursos da Faculdade podem ser voltados às necessidades da comunidade local e têm disciplinas que desenvolvem o olhar do profissional de Medicina e de Odontologia para as necessidades regionais.

 

A Faculdade São Leopoldo Mandic também conta com parcerias com empresas, entidades governamentais e organizações sem fins lucrativos para promover a interação e o diálogo entre vários setores da sociedade.

 

Dessa maneira, a SLMANDIC mantém-se firme em seu objetivo de formar profissionais socialmente responsáveis e que contribuem para um Brasil melhor.

Biossegurança

Em sua preocupação com a sociedade e para com seus alunos e funcionários, a Faculdade São Leopoldo Mandic mantém um controle constante sobre o descarte de resíduos infectantes, químicos e perfurocortantes por meio do Programa de Gerenciamento de Resíduos de Serviços de Saúde – PGRSS, bem como estabelece norteadores para o assunto por meio de uma Comissão e uma Coordenadoria de Biossegurança.

 

O PGRSS é baseado nas resoluções federais RDC n° 306, da Agência Nacional de Vigilância Sanitária – ANVISA; n° 357 e 358, do Conselho Nacional do Meio Ambiente – Conama; NR-32, do Ministério do Trabalho e Emprego – MTE; na resolução estadual SMA-33, da Secretaria de Estado do Meio Ambiente; e na Política Estadual de Resíduos Sólidos, por meio da Lei n° 12.300/06. Um dos trabalhos do PGRSS é o projeto educativo Programa de Descarte Consciente, que garante uma infraestrutura completa nas Unidades da SLMANDIC, tornando a Faculdade um ambiente propício para a adoção de atitudes éticas e responsáveis.

 

Vale lembrar que biossegurança é a conduta recomendada por respeitadas organizações nacionais e internacionais para a redução da possibilidade de risco à saúde em alunos, funcionários e professores da Faculdade. O principal foco são as ações preventivas, que visam reduzir a exposição aos agentes biológicos (risco biológico), aos ruídos, radiações ionizantes ou não (risco físico), além do contato com produtos potencialmente tóxicos cancerígenos ou irritantes (risco químico).

 

Entre as medidas de precaução padrão estão o uso de Equipamentos de Proteção Individual – EPI, que favorece a prevenção da exposição a sangue e fluidos orgânicos; a garantia de métodos de esterilização adequados; o emprego do correto descarte de resíduos; além da presença de infraestrutura adequada dos serviços de saúde.

 

Saiba mais sobre os tipos de resíduos de serviços de saúde:

 

  • Resíduos infectantes: aqueles que têm a possível presença de agentes biológicos (bactérias, vírus, fungos ou parasitas) e que, devido a suas características patogênicas, podem apresentar risco de infecção. Este tipo de resíduo é constituído por placas e lâminas de laboratórios de microbiologia, carcaças de animais, peças anatômicas, tecidos, materiais contendo sangue e fluidos corporais.

 

  • Resíduos perfurocortantes: são os objetos e instrumentos que contenham cantos, bordas, pontas, protuberâncias rígidas e agudas capazes de cortar ou perfurar tais como as lâminas, agulhas, ampolas de vidro, brocas, limas, matrizes metálicas e todos os utensílios de vidro quebrados. A presença de instrumentos perfurocortantes entre os resíduos infectantes pode não somente causar lesões, mas também infecções caso estejam contaminados por microrganismos virulentos.

 

  • Resíduos químicos: são constituídos por substâncias químicas que podem apresentar risco à saúde pública ou de contaminação ambiental em consequência de suas características de inflamabilidade, corrosividade, reatividade e toxicidade. Como exemplos, temos os medicamentos vencidos, resíduos de desinfetantes, resíduos contendo metais pesados, reagentes de laboratórios e efluentes de processadores de imagem.

 

Protocolo de Biossegurança em Clínica

Comissão de Biossegurança

A Comissão de Biossegurança da Faculdade São Leopoldo Mandic é um órgão independente e tem como diretriz elaborar protocolos, ações e materiais didáticos visando a aplicação das medidas de precauções de biossegurança seguindo o padrão estabelecido pela SLMANDIC.

 

A Comissão tem basicamente duas atribuições:

1. Planejar e elaborar o Protocolo de Biossegurança em Clínica, Protocolo de Biossegurança dos Funcionários, Plano de Gerenciamento de Resíduos de Serviços de Saúde e o Programa de Descarte Consciente.

2. Supervisionar as ações da Coordenadoria de Biossegurança responsável pela execução e treinamento dos protocolos citados.

 

Membros da Comissão de Biossegurança:

Coordenação

Prof.ª Dr.ª Juliana Cama Ramacciato – Docente

 

Membros

Prof.ª Dr.ª Almenara de Souza Fonceca Silva – Docente
Dr.ª Cristina Saragiotto Caldas – Responsável pela Coordenadoria de Biossegurança
Flávia Maria Ferroni Ribeiro Dias – Tecnóloga em Gestão Ambiental
Prof.ª Dr.ª Flávia Martão Flório – Docente
Prof. Dr. Rogério Heládio Motta – Docente

Coordenadoria de Biossegurança

A Coordenaria de Biossegurança da Faculdade São Leopoldo Mandic tem como objetivos orientar, divulgar e fiscalizar alunos, docentes e colaboradores quanto ao cumprimento do Protocolo de Biossegurança em Clínica, Protocolo de Biossegurança dos Colaboradores, Programa de Gerenciamento de Resíduos de Serviços de Saúde e do Programa de Descarte Consciente. Além disso, o órgão da SLMANDIC também elabora e atualiza a lista de material de responsabilidade dos alunos e da Instituição para o adequado cumprimento dos Protocolos de Biossegurança e preconiza medidas preventivas de ergonomia entre alunos e funcionários, bem como encaminha colaboradores e alunos a centros de referência no caso de acidentes com exposição a agentes biológicos.

 

A Coordenadoria ainda promove aos colaboradores e alunos campanhas de vacinação como parte do programa de imunização ativa contra tétano, difteria, hepatite B, sarampo, caxumba e rubéola. Também é responsabilidade da Coordenadoria a aquisição e distribuição de materiais necessários ou de contratação de serviços terceirizados para protocolos de biossegurança que incluem itens como Equipamento de Proteção Individual – EPI, carros coletores, entre outros.

 

Veja as outras atribuições da Coordenadoria de Biossegurança da SLMANDIC:

  • Elaborar e instituir uma Política Ambiental;
  • Controlar a manutenção de filtros de água e bebedouros, a limpeza da caixa d’água e o processo de dedetização;
  • Realizar o monitoramento das radiações ionizantes por meio de plano de proteção radiológica em conjunto com Departamento de Radiologia;
  • Advertir responsáveis caso não haja o cumprimento do Protocolo de Biossegurança;
  • Estabelecer responsabilidades dos professores, da direção, dos líderes dos departamentos, dos professores e dos alunos da SLMANDIC para com a conscientização e aplicação das normas de biossegurança.

 

É dever também dos professores da São Leopoldo Mandic instruir os alunos sobre a importância do cumprimento das normas de biosseguranças e fiscalizá-los.

X